Tecnologia, modernidade e tradição andam lado a lado quando falamos do Japão. Reconhecidos mundialmente pelo seu estilo de vida pautado pelo bem-estar físico e mental, os japoneses também são fonte de inspiração para os mais diversos universos, principalmente na arquitetura. E se a cidade de Tóquio — a movimentada, animada e sempre viva capital — parece caótica, o mesmo não acontece dentro das casas.

Arquitetura
E quando falamos em arquitetura e decoração, não podemos deixar de lado uma das maiores características nipônicas: o minimalismo e o amor pela natureza em todas as suas formas. Nas construções, o uso de materiais como a madeira é feito de forma inteligente e sempre buscando a total integração do ambiente ao que existe em sua volta. O material, aliás, é excelente para os projetos, uma vez que formam estruturas mais resistentes (sobretudo aos constantes terremotos que já fazem parte da rotina dos japoneses) e ainda auxiliam na climatização do espaço. Afinal, estamos falando de um país com inverno rigoroso e verão úmido e abafado.

Naturalidade
Uma paleta mais simples e fluída é uma das características mais marcantes. A utilização de tons claros e neutros, como o branco, bege e cinza, são capazes de transformar a atmosfera do ambiente de forma simples, mas ao mesmo tempo refinada. Aliado a isso, iluminação e itens de décor bem escolhidos formam uma tríade quase impossível de resistir.

Valorização do entorno
Pensados para se unir à natureza de um jeito harmônico e sustentável, os projetos japoneses também voltam os olhos para o que está em sua volta. Por isso, janelas amplas, varandas e espaços ao ar livre são sempre idealizados de forma que contemplar o exterior seja uma bela opção – sempre aproveitando a iluminação natural e a ventilação.

Paredes móveis
A divisão de ambientes ganha um charme ainda mais especial através das divisórias móveis. Por lá, as chamadas “fusumas” ganham diferentes roupagens, desenhos e materiais, fazendo do lar um espaço de fácil adaptação a cada momento da vida dos moradores. Sem contar que os painéis personalizados — e na Bontempo você pode desenhar o seu! — deixam qualquer projeto ainda mais autoral. Menção honrosa também para os biombos, as famosas portas no estilo sanfona que organizam e delimitam ambientes de forma funcional.

Como podemos ver, tudo no Japão é criado a partir de uma premissa: a do slow living, optando por visuais orgânicos, delicados e contemplativos. Uma forma de desacelerar e levar a vida de forma longeva, pacífica e inspiradora. Nós adoramos!

Fotos: reprodução/Pinterest

——–

Drops de sabedoria

Wabi-sabi é ver beleza na imperfeição e a prática do kintsugi materializa o sentido dessa filosofia: é reparar com laca e pó de ouro peças de cerâmica quebradas, assumindo a transitoriedade com desapego e não vendo importância em uma rachadura. Essa apreciação do despojamento é representada atualmente meio de uma estética que valoriza o rústico, o imperfeito, o monocromático e o aspecto natural. O que está em questão é o processo, não o produto final.