Carregando
 
 
Menu
 

  • Marrocos: os mistérios e a exuberância de um país encantador

    Reino ensolarado no noroeste da África, o Marrocos surpreende e seduz desde o primeiro instante. As peculiaridades, os costumes e a religiosidade do país dão um quê de mistério e encanto, ainda mais acentuados pela herança deixada pelos franceses, presente na língua e até mesmo na arquitetura que se funde com o forte e vibrante estilo árabe.

     Marrakech

    Suas principais cidades são Fez, Marrakech, Rabat e Meknés. Em todas, encontramos traços que caracterizam a tradicional arquitetura urbana marroquina: uma medina (centro comercial e residencial), uma mesquita central, o palácio real, o mellah (bairro judeu) e os suqs (mercados), tudo envolto por muralhas que serviam para proteger as cidades de invasões.

    Marrocos exuberante.

    Meknés

    Curiosamente, elas são definidas pela cor básica de suas construções: Marrakech é a cidade vermelha, Meknés, a verde; Fez é amarela. Já Rabat, a cidade branca do litoral atlântico, é a única das cidades imperiais que conserva sua importância política: a capital do país.

    Quando falamos de decoração, o Marrocos é uma verdadeira ode à extravagância. As cores vibrantes são encontradas em treliças Muxarabi, mosaicos, luminárias, pufes espalhados pelo chão e em tecidos pendurados tanto nas cortinas quanto nas camas com dossel.  E cheiros… Ah, os cheiros! Velas e incensos não podem faltar. Lembre-se desses detalhes na hora de compor um ambiente com inspiração marroquina. Além disso, mesas baixas e espelhos nos mais diversos tamanhos e formatos, trabalhados de forma artesanal, ajudam a levar a atmosfera misteriosa do Marrocos para o lar.

    Assim como na Turquia, os tapetes são um dos artigos mais importantes da decoração das casas marroquinas, sendo encontrados nas entradas da casa e nas salas de estar. Em datas importantes, como casamentos, são usados tapetes mais requintados, que podem fazer parte do enxoval da noiva.

    Algumas ruas das cidades marroquinas não possuem identificação, por isso, perder-se por labirintos cheios de história pode ser uma aventura surpreendente e inspiradora.