A companhia australiana de cosméticos Aesop está claramente comprometida com o design. Ao longo dos anos, a empresa trabalhou com arquitetos como Snøhetta, Paulo Mendes da Rocha,Torafu e Ilse Crawford para criar lojas icônicas e singulares em diversas partes do mundo. Por isso, hoje trazemos algumas das melhores lojas da Aesop, cada qual desenvolvida de forma única, em geral por arquitetos locais que buscam inspiração no contexto no qual o projeto se insere.  Olha só:

Aesop Kyoto / Shinichiro Ogata, SIMPLICITY team

Materiais: concreto, cobre e tecido

Da rua, as linhas limpas da fachada cristalina oferecem um vislumbre daquilo que está por vir. Duas amplas janelas emolduram uma antiga bomba d’água que recebe os visitantes, uma anomalia temporal no cenário contemporâneo – um lembrete tangível do grande patrimônio de Kyoto. 

Aesop Le Marais, Paris / Cuguë

Materiais: gesso e aço

Rigor e repetição nos detalhes definem o espaço: 427 tampas de canos de aço oxidadas – as mesmas usadas no sistema de escoamento da cidade – são viradas de cabeça para  baixo e engastadas na parede para servir como pequenas prateleiras individuais. 

Aesop Nolita / Tacklebox Architecture

Materiais: New York Times, madeira e concreto

A ‘Gray Lady’  [New York Times] tem sido uma  fonte de informação constante em Nova Iorque e no mundo desde sua criação em 1851. Aqui, 2800 cópias do icônico jornal foram cortados em 400 mil faixas que foram empilhadas e coladas para formar “tijolos” de papel que alinham as paredes e conformam a marcenaria.

Aesop North Melbourne / March Studio

Materiais: Fontes vienenses

Internamente, as paredes são revestidas por um tom de rosa profundo e escuro que imediatamente acalma os sentidos com seu calor rosado. O piso de concreto escuro acrescenta um toque contemporâneo e é um forte apoio para a paleta feminina. 

Aesop Prisensgate, Oslo / Snøhetta

Materiais: ladrilhos cerâmicos originais e tijolo

A série de dez domos posicionados no forro é uma intervenção bastante marcante. Fabricados com concreto reforçado com fibra, cada peça consiste em cunhas pré-fabricadas que foram montadas antes da instalação.

Aesop Newburry Street, Boston / William O’Brien Jr.

Materiais: carvalho branco, ferro e aço

A partir da entrada os visitantes passam por uma transição tátil que companha a pequena escada que desce do nível da rua para o subsolo escavado no arenito onde a loja se localiza. 

Concepções incríveis e diversas para o mesmo propósito: isso é saber expressar a essência de cada cidade e suas particularidades dentro de um projeto. Adoramos!

Via ArchDaily

Fotos: Reprodução/Cortesia Aesop