Quem costuma fazer viagens, de férias ou a trabalho, tem sempre uma missão: optar pelo conforto de um hotel 5 estrelas ou opções mais econômicas, de acordo com o orçamento e o tempo de permanência. A boa notícia para os apaixonados por fazer as malas e conhecer novos destinos é que agora o conceito de lean luxury ou luxo enxuto (em tradução livre) vem ganhando cada vez mais espaço: quebrando o molde de hotéis opulentos, o estilo abandona um pouco os produtos e visa oferecer experiências e serviços de alta qualidade com preços mais convidativos. Conheça alguns dos hotéis que já entenderam a necessidade de proporcionar opções que em nada deixam a desejar no quesito conforto, mas que evidenciam um propósito mais cool e tranquilo de conectar espaços e pessoas.

YOTELs – Singapura

Destinado a estadias curtas no centro da cidade, o Yotels oferece pitadas de luxo em quartos de alta tecnologia. Conhecidas como cabines, elas contêm chuveiros com efeito de chuva, luzes ambientes e TVs inteligentes que podem ser conectadas aos dispositivos moveis dos hóspedes. A maioria dos Yotels, incluindo sua sede em Cingapura – a primeira residência asiática da marca – possui academia 24 horas e lounge. Robôs fofos, batizados de Yolanda e Yoshi, fazem o check-in dos hóspedes e até entregam seu pedido de serviço de quarto.
As cabines são pequenas, mas eficientes em termos de espaço, graças aos elegantes SmartBeds: camas que se encolhem em sofás com o toque de um botão. Ao contrário de outros Yotels, o de Cingapura contém uma belíssima piscina ao ar livre. Os hóspedes podem pedir comida ou bebida diretamente de suas espreguiçadeiras.

CITZENM – Amsterdã (Holanda) e Nova York (Estados Unidos)

Esqueça os ferros de passar, os cisnes feitos de toalhas de banho e chocolates em cima dos travesseiros para dar as boas vindas. Essa é a promessa da marca holandesa CitizenM, que mantém os preços baixos através de seu conceito modular – cada quarto é idêntico ao outro. Mas, apesar de compactos, os dormitórios ainda incluem camas extra grandes e toalhas, lençóis e edredons de luxo, chuveiros com efeito de chuva, iluminação ambiente ajustável e janelas de parede a parede, perfeitas para apreciar a vista. Na unidade de Amsterdam, o saguão conta com restaurante-bar que serve sushi e cerveja durante todo o dia. A décor chama a atenção: móveis brilhantes e temas bem-humorados tomam conta dos ambientes, lado a lado à grandes obras de arte. Entre os destaques é a possibilidade de realizar o check-in nas telas de um computador e ainda aproveitar para alugar bicicletas sem custo.

LIFE HOUSE –  Miami (Estados Unidos)

A rede Life House promete hotéis boutique chiques e elegantes, com ênfase em preços inesperadamente baixos. O primeiro, Little Havana, abriu suas portas em 18 de dezembro do ano passado, em meio ao bairro mais hispânico da cidade. Trata-se de uma “mansão tropical” em que a arte e cores adornam paredes, músicos tocam ao vivo e a comida local é servida no café do saguão. Todos os belos quartos, decorados com um tema colonial, possuem alto-falantes Bluetooth e produtos de banho da marca Le Labo. Destacam-se também o telhado vivo, repleto de plantas, que abriga um bar de coquetéis e um restaurante elegantemente decorados com madeira e azulejos verde-jade..

NATIVE – Glasgow (Escócia)

O estilo de vida é o foco do apart-hotel Native, que tem, entre um dos designers, nomes de peso como Terence Coran. A proposta dos hotéis é, também, renovar de forma exclusiva os edifícios icônicos da cidade. Seu mais novo hotel está em Glasgow, regenerando o antigo QG da Anchor Line Shipping Company pela George Square. Muitas das características originais e opulentas da estrutura Art Déco foram mantidas em 64 estúdios e coberturas, incluindo terraços e painéis de madeira. Destaque para os grandes cofres antigos que foram habilmente transformados em guarda-roupas. Algumas das janelas originais (imensas!0 foram restauradas pela mesma empresa familiar que as instalou em 1906.

MOB HOTEL – Paris (França)

Localizado ao lado do maior mercado de pulgas da Europa, em Les Puces, o MOB é menos um hotel e e mais um gigantesco espaço social onde também se pode dormir com muito conforto – e sem gastar muito. Seus idealizadores o definem como um lugar de ideais éticos, bem-estar e intercâmbio cultural implacáveis. Daí a miríade de opões: um restaurante de campo com capacidade para 180 pessoas, um palco para shows, um pátio super romântico com exibições de filmes noturnos, lojas pop-up, uma escola de moda de comércio justo, palestras sobre filosofia e uma cabine de meditação. Quartos espaçosos tipificam a decoração eclética – pense em cabeceiras de veludo vermelho e brinquedos de fantoches chineses – embora os banheiros em azulejos brancos emprestem um pouco de serenidade.

RUBY LOTTI – Hamburgo (Alemanha)

Lotti é o mais recente exemplo do conceito de lean luxury da marca alemã Ruby Hotels. Você não vai encontrar um restaurante, serviço de quarto ou minibares aqui. Em vez disso, Lotti oferece um buffet de café da manhã orgânico e há cozinhas em cada andar, onde você pode fazer sua própria bebida quente. Há um bar de coquetéis aberto 24 horas e uma biblioteca para se trabalhar – apropriada para um edifício que já foi uma editora. Música ao vivo? Tem também e tudo acontece em um terraço super charmoso. Ao entrar no quarto, todos os hóspedes recebem tablets e smartphones pré-carregados com um guia da cidade, aplicativos úteis e chamadas ilimitados.
Além de isolamento acústico, chuveiros walk-in, colchões imensos e design em tons claros, os quartos de luxo têm amplificadores Marshall – com guitarras emprestadas gratuitamente, caso você prefira fazer um sonzinho antes de dormir.

Adoramos a proposta e vocês?

(fotos: reprodução/divulgação)