Mais do que comprometidos com o design, os nórdicos também são apaixonados por gastronomia. Não à toa, o restaurante NOMA, localizado em Copenhague, foi considerado o melhor do mundo por quatro vezes. Depois de uma breve pausa nas atividades, o espaço do chef René Redzepi reabriu suas portas com uma nova proposta. Batizado de NOMA 2.0, o local atua como uma “fazenda urbana”, com hortas, um complexo de sete edifícios e espaço para receber cerca de 40 clientes por noite.

Entretanto, outros detalhes também andam chamando a atenção de quem frequenta o lugar. Trata-se da coleção de vasos de concreto assinados pelos designers Frederik Nystrup-Larsen e Oliver Sundquist. As peças, que mais parecem feitas de lava, são esculpidas manualmente em cimento pigmentado. Cada objeto é singular e feito de forma personalizada.

 Ou seja: não há dois iguais disponíveis. Originalmente, a dupla havia criado os vasos para presentear suas respectivas mães no Natal e como forma de agradecimento pelo apoio dado durante os estudos na Academia Real de Belas Artes Dinamarquesa. Aliás, o nome oficial da série é “Mater”, palavra latina para mãe.

Depois da graduação dos designers, os vasos apareceram no Instagram de Lea Kargaard, do escritório de arquitetura Studio David Thulstrup – que na época estava projetando a nova casa do NOMA. Para René, as peças foram amor à primeira vista e logo três delas foram encomendados para figurar no interior do restaurante. Durante o processo, Sundquist e Nystrup descobriram que era possível melhorar ainda mais suas criações, aplicando laca na parte interna enquanto envidraçavam o exterior com cera.

 

Lindos, não? Relembre nossa passagem por Copenhague clicando aqui!

(Fotos: Reprodução\Dezeen)